BRUNO SANTOS

Desenho Luz

Biografia

Bruno Santos nasceu em 1980, Desenhador de Luz, Director técnico no Teatro Sá da Bandeira, Co-fundador da Companhia de teatro para Infância Aqui Há Gato, licenciou-se na Escola Superior de Educação de Santarém (2000-2004), em Professor de Educação Musical, frequentou a Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal nos anos 2002 a 2004. Frequentou workshops de iluminação como Gottelier Masterclasses (londres) Next 50 years of lighting design, Iluminação para espectáculos com Orlando Worm, Técnico de palco com Hernâni Saude e Aida Tavares.

Tem um precurso relacionado com as artes performativas desde 1998, tendo passado por experiências artísticas como interprete e criador nas áreas da Música, Artes circenses e Teatro enquanto amador.

Desde 2004 desenvolve o seu trabalho como director técnico do Teatro Sá da Bandeira em Santarém.

Em paralelo trabalha como desenhador de luz, tendo colaborado com coreografos, como a Sofia Silva (Tempo do Corpo – projecto com a Comunidade de dança contemporânea), Alexandra Battaglia (Diáspora), Conceição Noronha (A Gaveta de Baixo), Encenadores como Sofia Vieira (Pássaro da Alma, entre outras), Pedro Barreiro (Porque o destino nos segue como um louco com uma navalha no bolso), Carlos Oliveira (Várias produções), Paulo Cruz (A Confissão, A Gordura), Gomes Vidal (Os assassinos) e Músicos como Joaquim Lourenço (Ary o poeta das Canções), Tereza Azoia (Fado).

Foi fundador da Companhia de Teatro Aqui Há Gato (2010) onde ainda desempenha funções, e colaborou como director técnico e técnico de iluminação com estruturas culturais tais como, Real Pelágio, Centro Dramático Bernardo Santareno, Influx Dance Company, FITIJ- Festival Internacional de Teatro para Infancia e Juventude, .

Trabalhou como técnico de luz, com o Teatro Mosca em “O som e a Fúria”, com a Companhia de Dança de Almada- Quinzena da Dança, no Festival Alkantara (lisboa), com a Produção Teatro Nacional S. João (Porto) “Mercador de Veneza”, entre outros projectos.

Na Terceira Pessoa fez desenho e operação de luz do espetáculo “Primeira Infância: Um Fabulário” (2015).